E-mail Fracassado

Postado por NaNa Caê terça-feira, 26 de janeiro de 2010 10:14:00

.

Pensei muito numa frase que você me disse ontem, aquela hora a noite na porta da minha casa:

"Eu estou perguntando o que você quer e não onde você deseja estar"

Nunca tinha parado pra compreender essa distinção de termos. A diferença do querer ter e do estar. E sim, minha vontade sempre continuará a mesma, a não ser que eu mude muito.
E sim, sou realmente uma pessoa capitalista, gananciosa, consumista e bla bla bla
Quero o dinheiro.

Preciso aceitar que o melhor pra mim é montar minha vida aqui. E eu uso esse termo "montar" por que tudo sempre pareceu um enorme quebra cabeça em que eu tinha que parar pra pegar peça por peça, tocar, analisar. E todos sempre falavam que eu era a pura indecisão, como se minha alma fosse confusa, mas não amigo. Acho que o problema é que penso demais e logo tenho trilhares de soluções.

E sei lá ..acho que só agora que eu estou aprendendo que as peças desse jogo podem mudar de posição, serem viradas de modo diferente, 360º.

Sim, quero o dinheiro. Quero minha agência aqui. Não, eu sei que aqui não é Goiânia, muito menos Curitiba ou Floripa . Não, nem tudo realmente é fácil como desejamos que fosse.

Preciso deixar de ser flexível com minha carreira, eu nem diria carreira, mas sim com o dinheiro, por que ela, a carreira sempre foi muito pré-definida, totalmente delimitada: escrever.
Seja escrever livros, poemas idiotas, propagandas maçantes ...
Mas sempre escrever.

E talvez eu devesse agradecer por isso, por toda essa pré-definição do que eu farei da minha vida inteira. Por que quantas são as pessoas que não sabem que rumo tomar? Não é mesmo? E eu do que estou reclamando? Eu sempre soube, desde pequena.
Estou reclamando de barriga cheia, estou reclamando por ter várias opções pra minha vida.
E eu não digo várias opções diferentes do estilo oi eu quero ser médica ou arquiteta. Não mesmo. Digo várias opções em uma única vertente. A escrita.

Fodam-se as pessoas que querem me dar segurança. Não quero segurança. Talvez se eu gritar que eu gosto de correr riscos eles me entendam, ou me amarrem em uma camisa de forças e me levem embora. Que ela seja bem apertada então, se possível de aço por que com a vontade e força que possuo agora para ficar, tudo pareceria frágil demais para me deter.

Pela primeira vez na vida eu possuo certeza do que quero.
Pela primeira vez na vida a pergunta correta foi feita "o que você quer e não onde você deseja estar..."
E pela primeira vez também, simultaneamente há a resposta correta.
Não de primeira, não com impulso, por que pensei muito, por que me martirizei mais ainda.

E a resposta é: quero dinheiro.
Onde ele está? No inferno? Então vou lá, me vende uma passagem sem conexões, aquela que vai direto, a mais rápida, por favor? Por que odeio esperar. Aluga-me um quartinho lá nesse lugar? Mas com ar condicionado, nunca fui muito fã de calor.

Não é apenas a paixão que me prende por inteira, por que sim, eu confesso, sou uma pessoa por completo de sentimentos. Basta apenas saber me decifrar, se no momento é amor ou ódio. E em mim eles sempre me perturbam tanto não é?

Mas é isso amigo, eu quero dinheiro.
E vou tê-lo aqui. Custe o que custar.

E a metáfora correta não era realmente “quero ser o melhor peixe do oceano, e não o único peixe bom do aquário”

Muito menos a corrigida por você, “quero ser um tubarão no oceano e não apenas um peixe palhaço no aquário.”

O que eu quero é ser um pássaro. Sim, quero me tornar o pássaro azul que o B. falava.
Sim, o pequeno bluebird que ele aprisionava no peito e o deixava sair só a noite, eu nem quero o liberar, quero mesmo é sê-lo.

Que de dentro de mim ele vá crescendo e me transformando. Não tenho mais medo de ser boa.

Mesmo que com isso taquem pedras em mim. Sei lá ...

Eu aprendo a desviar, a voar mais alto se preciso

.

Para entender leia o poema BLUEBIRD do BUKOWSKI

.

[Ouvindo: Pj Harvey - We Float]

.

Comments (2)

Postar um comentário